A visita do deputado italiano Vittorio Craxi ao ex-governador do Rio, Leonel Brizola.

Edoardo Pacelli - Rio de Janeiro, 04 de dezembro de 2003

O ex-Governador Brizola com o deputado Vittorio CraxiEsteve no Rio de Janeiro o deputado italiano Vittorio Craxi que, junto ao vice-ministro Baccini, representou o governo italiano na cerimônia de posse do Presidente Lula. Durante a breve estada no Rio, antes de embarcar para a Itália, Vittorio Craxi fez questão de visitar o ex-governador Leonel Brizola, um velho amigo de seu pai, o ex primeiro ministro da Itália, Bettino Craxi, recentemente falecido, este que desenvolveu importante papel na aceitação do pedido de filiação do PDT à "Internacional Socialista". Brizola demonstrou estar a par de todas as peripécias que envolveram o homem político italiano, até as últimas absolvições que o inocentaram, post mortem, inclusive a da Suprema Corte de Justiça Européia. Brizola lembrou os recíprocos interesses de historiadores, sobretudo no que diz a respeito ao herói italiano, Garibaldi. Finalmente, o ex-Governador prometeu seu apoio ao pedido de filiação à Internacional Socialista, que será feito pelo novo partido liderado pro Vittorio Craxi, durante a próxima reunião da entidade, em Roma, no dia 21 janeiro deste ano.

Craxi com o ministro Miro TeixeiraFoi, logo depois, analisada a situação política brasileira, as perspectivas que atendem o futuro governo do Presidente Lula e o papel que desenvolverá o PDT na coalizão. Do mesmo encontro participou, mais tarde, o novo ministro das Comunicações, Miro Teixeira, que tinha acabado de chegar de Brasília e cujo primeiro passo, como ministro, foi a visita a seu mestre Brizola. Miro declarou que o PDT, apesar de ocupar apenas um ministério, poderá exercer um papel importante no governo, colocando à disposição sua ampla experiência administrativa e uma visão não estreitamente burocrática na gestão das metas programáticas que são o combate à fome, o desemprego, a pobreza e o analfabetismo.

Craxi ficou favoravelmente impressionado sobre a importância do estado do Rio no contexto dos países da América Latina e desejou que o atual governo da Itália, apoiado por seu partido, chamado Novo PSI (Partido Socialista Italiano), possa iniciar verdadeiramente uma ação de colaboração com o Brasil, colaboração que poderia acontecer através de um maior entrosamento entre os dois partidos irmãos.