Engana-me que eu gosto

Carta ao jornal O Globo, Edoardo Pacelli

Carla Bruni, da InternetPrezados Senhores, a reportagem hodierna (09/07/2009) do jornal O Globo sobre a reunião do G8, na Itália, é digna da melhor revista de fofoca, sem querer ofender este tipo de mídia. O fato do presidente dos Estados Unidos, assim como os outros chefes de Estado, terem elogiado a liderança e a perfeita organização do encontro realizado pelo primeiro ministro Silvio Berlusconi, não é assunto importante para os correspondentes do jornal da Itália. O nome de Berlusconi aparece, apenas, no departamento de fofocas. Importante é falar da Carla Bruni que, sendo de esquerda e fiel defensora dos terroristas italianos, não gosta de Berlusconi, e esnoba as colegas esposas dos chefes de estado. Melhor é falar da roupa da madame Brown ou de Michelle Obama (a propósito, não é verdade que usou apenas a roupa amarela pois usou, também, um vestido de linho branco!).

Naturalmente deve-se continuar a insinuar “o suspeito” do envolvimento com a moça menor de idade, produto maldoso de certa mídia, já amplamente desmentida, da ministra que afirmam ter pousado nua, o que não é verdade, (e aqui coloco meu desafio: o jornal mostre tais imagens), esquecendo que a tão elogiada e casta Bruni não apenas pousou nua, mas suas fotos foram leiloadas por importante casa de leilões. Berlusconi desafiou e ganhou o desafio organizando o encontro do G8 na cidade que sofreu o terremoto. Foi ele (mas O Globo não divulga) que decidiu abrir a reunião aos países emergentes, entre estes o Brasil, e à África. Mas é provável que os correspondentes do Globo não conseguiram ter acesso aos trabalhos, pois estavam todos ocupados, junto com outros colegas cadastrados, a brigar na fila para receber o rico gadget (mochila e valioso relógio) generosamente oferecido aos representantes da imprensa, pelo, segundo os próprios, “terrível e escandaloso” Silvio Berlusconi!

Os leitores do Globo conhecem o motivo pelo qual este jornal é tão inimigo do Berlusconi? Money, meus senhores, apenas money, puras razões financeiras (a TV Tele Montecarlo). O mesmo motivo alimenta o ódio do dono do jornal La Repubblica, que perdeu um fabuloso e lucrativo negócio por causa dele, o Berlusconi, e, enfim, o todo poderoso dono da mídia mundial, Murdoch, proprietário dos jornais Sun, Times, New York Times, além da TV Sky, esta direta concorrente de Berlusconi, na Itália. São estes jornais os inspiradores das campanhas contra o primeiro ministro italiano. La Repubblica insinua as fofocas, os outros jornais, a partir do O Globo, copiam e divulgam. Como sempre, porém, provavelmente este jornal não vai publicar minha carta, mas pelo menos alguém vai lê-la, antes de jogá-la na lixeira.