Introduzido o crime de "comunismo"

Proibido/Proibito
É muito curioso o fato que a mídia brasileira não tinha divulgado uma notícia que vem da Bulgária, um País que, até a queda do muro de Berlim, era o mais servil sequaz das diretivas de Moscou. Passaram mais de dez anos do fim da União Soviética e, no final de abril na Bulgária foi ratificada uma lei que sublinha o “Caractere criminal da ideologia comunista, chegada ao poder com a ajuda de uma força estrangeira, as tropas soviéticas, em violação da Constituição”. A lei não persegue objetivos concretos mas representa uma espécie de cartão de visita de democracia do atual governo, liderado por Ivan Kostov. A iniciativa é meramente formal e não comporta conseqüências jurídicas diretas. No texto da lei se acrescenta que o socialismo real, ao poder de 1944 a 1989, “conduziu o País a uma catástrofe nacional”.