Tradução e vocabulário da música "Dans les rues de Rome"

Interprétation, paroles et musique, Dany Brillant  ",
no ar, dia 12 de abril de 2009

 

Pelas ruas de Roma

 

 

Quand j'ai de la peine, je sais où aller

Près d'une fontaine, je vais retrouver

La ville de bohèmes, que j'ai tant aimée

Elle est italienne, elle m'a envoûté

Elle est triste et belle, c'est la grande cité

 

Dans les rues de Rome, j'aime me promener

Je vais du Forum, jusqu'au Colisée

Le long des ruelles, rouges et orangées

Je vois les églises et les vieux palais

Les sept collines, semées d'oliviers...

 

Mes amis ne soyez pas trop tristes

Si j'ai trouvé le pays où l'on aime

La douceur de vivre, l'amour et la poésie

A Florence, à Venise, à Rome, à Napoli!

 

Sur une terrasse, on boit des cafés

Des marchands de glaces, se mettent à crier

La Piazza Navona, est toute agitée

Et sur leurs piaggio, les garçons sont beaux

 

Les filles sont jolies, sur la Via Condotti!

 

Lorsque la nuit tombe, on va s'habiller

On sort, on se montre, on aime se parler

Des joueurs de guitare, viennent nous bercer

De belles histoires, qui nous font rêver

Et sur les trottoirs, on se met à danser...

 

Mes amis ne soyez pas trop tristes

Si j'ai trouvé le pays où l'on aime

La douceur de vivre, l'amour et la poésie

A Florence, à Venise, à Rome, à Napoli!

 

Pour une romaine, qui m'a rendu fou

J'ai perdu la tête, pour ses yeux si doux

Et sous sa fenêtre, je viens lui donner

Une sérénade que j'ai composée

Une Tarentelle, que je viens vous chanter...

 

Te adoro, te adoro, adoro le tue mani

Te adoro, te adoro, adoro y tuoi occhi

Te adoro, te adoro, ma ancora di più

Te adoro di giorno, te adoro di notte

Te adoro amore, te adoro di più!!

 

Dans les rues de Rome, j'aime me promener

Je vais du forum, jusqu'au Colisée

Le long des ruelles, rouges et orangées

Je vois les églises et les vieux palais

Les sept collines, semées d'oliviers...

Quando estou em dificuldades, eu sei para onde ir;

vou para perto de uma fonte, encontrar

a cidade dos boêmios, cidade que tanto amei.

Ela é italiana, ela me seduziu, me enfeitiçou,

ela é triste e bela, é a grande cidade.

 

Gosto de passear pelas ruas de Roma;

caminho, do Forum até o Coliseu,

ao longo das ruelas, vermelhas e alaranjadas,

vejo as igrejas e os antigos palácios,

as Sete Colinas, semeadas de oliveiras...

 

Meus amigos, não fiquem tão tristes

se encontrei o país onde se aprecia

o prazer de viver, o amor e a poesia,

em Florença, em Veneza, em Roma, em Nápoles.

 

Nos bares das praças, bebe-se um bom café,

os vendedores de sorvetes põem-se a gritar,

a Piazza Navona está toda agitada

e sobre seus piaggio ( marca de moto, tipo vespa), os jovens são belos,

as jovens são bonitas, na Via Condotti!

 

Ao cair da noite, a gente vai se arrumar melhor,

 a gente sai e se mostra. A gente gosta de conversar;

tocadores de violão vêm nos embalar

com belas histórias que nos fazem sonhar

e pelas calçadas, a gente se põe a dançar...

 

Meus amigos, não fiquem tristes, chateados

por eu ter encontrado o país onde se aprecia

o prazer de viver, o amor e a poesia,

em Florença, em Veneza, em Roma, em Nápoles!

 

Por uma romana que me enlouqueceu,

seus olhos tão doces me fizeram perder a cabeça

e, sob a sua janela, eu venho lhe oferecer

uma serenata que compus,

uma tarantela, que venho cantar para vocês...

 

Eu te adoro, te adoro, adoro as tuas mãos.

Eu te adoro, te adoro, adoro os teus olhos

Eu te adoro, te adoro, mas te amo mais e mais;

eu te adoro de dia, eu te adoro, de noite,

eu te adoro, amor, eu te adoro mais e mais!!

 

Gosto de passear pelas ruas de Roma;

caminho, do Forum até o Coliseu,

ao longo das ruelas, em tons vermelhos e alaranjados,

vejo as igrejas e os antigos (velhos) palácios,

as Sete Colinas, semeadas de oliveiras...

 

Vocabulaire de la chanson DANS LES RUES DE ROME (appui © Porto Editora, Lda. - 2008 et © Hachette Multimédia / Hachette Livre, 2002)

 

PEINE [pÉn] ─ s. f. · pena; castigo; punição; · pena; sanção; peine capitale = pena capital;

sous peine de = sob pena de; · pena; tristeza; desgosto; pesar; mágoa; aflição, dor; peine de cœur = desgosto de amor;  faire de la peine = causar desgosto, fazer pena; partager la peine = partilhar a dor; faire de la peine = entristecer, magoar, ferir; faire peine à voir = fazer dó de ver; être comme une âme en peine = estar muito apoquentado, estar muito triste; errer comme une âme en peine = errar como uma alma penada; être en peine de

estar preocupado; fig. mettre en peine = inquietar, sobressaltar, afligir; · pena; esforço; trabalho; se donner la peine = dar-se ao trabalho, ter o incómodo, fazer o obséquio; prendre de la peine = fatigar-se, cansar-se; prendre la peine de = ter a bondade de, fazer o obséquio de, fazer o favor de; se mettre en peine = estar em cuidados, estar com trabalhos; pour la peine = pelo trabalho, pelo serviço; homme de peine = carregador;

valoir la peine = valer a pena; ce n'est pas la peine = não vale a pena, não é preciso; être la peine = merecer a pena, valer a pena; perdre sa peine = perder o seu tempo, esforçar-se para nada; être peine perdue = ser escusado, ser tempo perdido; en être pour sa peine = perder o tempo e o feitio; mourir à la peine = persistir até à morte, não desistir do seu intento; tomber dans la peine = cair na desgraça; · dificuldade, embaraço; avoir de la peine = custar, ter dificuldade; avec peine = dificilmente, com pesar; à grand-peine = a muito custo, com dificuldade; sans peine = sem custo, de boa vontade; en peine = embaraçado; adv. apenas; à peine = apenas, mal, somente; à peine si = quase (que) não; ♣ provérbio pas de plaisir sans peine = não há bela sem um senão, não existe o prazer sem esforço, dificuldade ♣ nul bien sans peine = não há bem sem esforço (ou dificuldade).

 

Envoûter [Ãvutê] ─ v. tr. · enfeitiçar; · fig. seduzir, fascinar.

 

FORUM (LE), place de la Rome antique, au pied du Capitole et du mont Palatin, centre de la vie politique pendant l’ère républicaine. De nombreux monuments s’y élevèrent, dont il ne reste que des fragments: temples de Saturne, de la Concorde, Sénat, prison. À ce forum républicain César, Auguste, Vespasien, Nerva, Trajan ajoutèrent chacun leur forum. Toutes les villes importantes de l’Empire romain eurent leur forum.

 

Colisée (ou amphithéâtre Flavien), célèbre amphithéâtre de Rome (524 m de tour, 50.000 spectateurs environ) qui doit son nom (Colosseum) à une statue colossale de Néron, autrefois à proximité. Commencé par Vespasien, il fut achevé sous Titus (Flavius) en 80 apr. J.-C. 

 

DOUCEUR [dusöR] ─ s. f. · doçura, brandura, suavidade; · satisfação, bem-estar, prazer; la douceur de vivre = o prazer de viver; · (carácter) bondade, ternura; s. f. pl. doçuras, guloseimas; ♣ en douceur = suavemente, devagar ♣ prov. plus fait douceur que violence = vale mais o jeito que a força.

 

TERRASSE ─ Terraço, varanda, esplanada. n s. f. 1. terreno plano, largo, extenso, em frente a uma fortificação ou a um edifício importante; largo, praça. Ex.: em Brasília há a esplanada dos ministérios 2. sítio elevado e aberto de onde se tem boa visão; chapada, altiplano, platô. 3 Regionalismo: Portugal. lugar com mesas e cadeiras para se tomar bebidas e comer ao ar livre.

 

 

 

http://www.romaviva.com/Piazza-Navona/home_eng.htm

 

PIAZZA NAVONA

 

http://www.abcroma.com/Inglese/piazzaNa_i.htm

 

 

 

Ver imagem em tamanho grande

A Praça Navona (em italiano: Piazza Navona) é uma das mais célebres praças de Roma. A sua forma assemelha-se à dos antigos estádios da Roma Antiga, seguindo a planificação do Estádio de Domiciano, nos quais os romanos assistiam aos agones ("jogos"): atualmente o nome corresponde à corruptela da forma posterior in agone, depois nagone e finalmente navone, que por acaso significa "grande navio" na língua italiana.

     A Navona passou de fato a caracterizar-se como praça nos últimos anos do século XV, quando o mercado da cidade foi transferido do Capitólio para aí. Foi remodelada para um estilo monumental por vontade do Papa Inocêncio X, da família Pamphili e é motivo de orgulho da cidade de Roma durante o período barroco. Sofreu intervenções de Gian Lorenzo Bernini (a famosa Fontana dei Quattro Fiumi (Fonte dos Quatro Rios, 1651) ao centro); de Francesco Borromini e Girolamo Gainaldi (a igreja de Sant'Agnese in Agone); e de Pietro de Cortona, que pintou a galeria no Palácio Pamphilj, sede da embaixada do Brasil na Itália desde 1920.

      O mercado tradicional voltou a ser transferido em 1869 para o Campo del Fiori, embora a praça mantenha também um papel fundamental em servir de palco para espectáculos de teatro e corridas de cavalos. A partir de 1652, em todos os Sábados e Domingos de Agosto, a praça tornava-se num lago para celebrar a própria família Pamphili.

      A praça dispõe ainda duas outras fontes esculpidas por Giacomo della Porta - a Fontana di Nettuno (1574), na área norte da praça, e a Fontana del Moro (1576), na área sul.

       Outros monumentos com entrada para a praça: Stabilimenti Spagnoli, Palazzo de Cupis, Palazzo Torres Massimo Lancellotti, Igreja de Nostra Signora del Sacro Cuore. (Fonte: Wikipedia)

 

PIAGGIO ─ Moto da marca Piaggio, fabricante da Vespa.

 

 

Ver imagem em tamanho grande

VIA Condotti ─ Bem no centro de Roma, belíssima, plena de lojas de grandes grifes, centro da vida noturna e muito frequentada.